terça-feira, agosto 22, 2006

Minto

Não sinto meu corpo despedaçar-se
Não sinto meus olhos arderem
Não sinto aflorar a poesia
Na alvorada limonada suíça
Apartamento maloca oca
Lâmpada acesa
Tento o tempo
Atento à minha presa
Não sinto derramar os absurdos
Bocados de achados meticulosos.

Minto
Verdade é que sinto.

3 Comentários:

Às 11:31 AM , Anonymous Lívia disse...

"Minto
Verdade é que sinto."

lindo, lindo.

 
Às 6:49 AM , Anonymous Diego Braga disse...

Cara,
Atualiza esse negócio, por favor.

 
Às 6:52 AM , Blogger Diego Braga disse...

A gente quer ler mais poemas seus. Sai dessa retranca!

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial